Portugal, 70 anos depois | John Gallo

 

O projeto

 

“Portugal 1950” é o título de um ensaio fotográfico de Jean Dieuzaide; o fotógrafo francês percorreu Portugal Continental e a Madeira, produzindo um dos melhores testemunhos daquilo que Portugal foi no auge do Estado Novo, ainda uma potência colonial.

O trabalho notável de Dieuzaide foi editado em 1998, com a cooperação da Galerie Municipale du Château d’Eau de Toulouse e a FNAC coorganizou a exposição que aconteceu no Centre Culturel Calouste Gulbenkian em Paris. Eduardo Lourenço escreveu o texto “Luz e Memória” que serviu de introdução ao livro, na edição de 1998.

Portugal, 70 anos depois tem como ponto de partida a obra de Dieuzaide: pretende-se produzir novo ensaio, obra de autor, respeitando a abordagem de Dieuzaide, revisitando os locais que o fotógrafo francês elegeu para retratar Portugal há 70 anos, fazendo luz sobre o que é Portugal hoje, volvidas sete décadas.

A preto e branco e com a assinatura de John Gallo, revisitar-se-ão as mesmas regiões, cidades e povoações, os mesmos locais, descobrindo o que lá acontece, quem os frequenta, que mensagem transmitem sobre um país que em quase nada se assemelha ao que Dieuzaide visitou e fotografou na década de 50 do século passado.

A viagem será feita num veículo semelhante ao que Dieuzaide utilizou em 1950 (um Peugeot 203 Cabriolet, desta feita será um Peugeot 3008 Híbrido), visitando o Porto, as margens do Rio Alva, Lisboa, Funchal, Câmara de Lobos, O Douro, Viana do Castelo, Nazaré, Vieira de Leiria, Figueira da Foz, Vila Nova de Famalicão, Mafra, Sintra, Braga, Vila Franca de Xira, Ribatejo, São Torcato, Portimão, Vila Real de Santo António, Tavira, Póvoa de Varzim, Coimbra, , Montemor-o-Novo, Vila Viçosa, Lagos, Olhão, Estremoz, Faro, Évora, Penacova e Aveiro.

 

O ensaio resultante será um tributo à obra de Dieuzaide, aos portugueses protagonistas na obra de Dieuzaide, que viveram um Portugal pobre, sofrido, amordaçado, sempre de sorriso no rosto; as fainas e atividades fotografadas por Dieuzaide eram a pedra basilar de uma economia rudimentar, altamente protecionista, muitas vezes a única forma de subsistência de famílias inteiras, o seu ganha-pão e a única forma de escaparem a uma quase-fome certa. Setenta anos depois será muito interessante compreender como é que, nos mesmos locais se vive, se sente o quotidiano, que rostos encontramos, que paisagens urbanas surgiram, que estrutura social e económica vinga neste país de gente (ainda) sorridente, menos pobre, mais livre. Mais importante, a produção de um retrato de um país cheio de atributos inimitáveis, no dealbar do século XXI, aberto, democrático, hospitaleiro, um dos países mais seguros do mundo em que a igualdade entre cidadãos, o respeito pelas diferenças, tem permitido uma paz que dura há nove seculos.

 

A obra será publicada em livro “Portugal, 70 anos depois”, com referência clara à obra do fotógrafo francês. Uma exposição em Lisboa e outra no Porto, que depois percorrerá durante dois anos algumas das cidades retratadas nas obras de Dieuzaide e de Gallo, num total de 18 exposições que incluirão alguns show-rooms da Peugeot a nível nacional, completarão a exibição pública deste ensaio. A exposição integrará um vídeo em que se revisita o ensaio de Jean Dieuzaide, com as imagens originais de 1950 legendadas e testemunhos de John Gallo comparando locais e paisagens 70 anos depois do registo original.

 

"Portugal, 70 anos depois" tem como parceiro institucional o Ministério da Cultura, a Peugeot como patrocinador principal e o jornal Público como parceiro de média.

 

Facebook Portugal 70 Anos Depois

 

Instagram John Gallo/Portugal 70 Anos Depois

 

Facebook John Gallo

 

Ministério da Cultura

 

Automóveis Peugeot

 

Jornal Público

Portugal 1950, Jean Dieuzaide

 

En Vues, Centre National du Livre, 108 páginas, 1998

 

 

 

© 1996/2021 John Gallo - All rights reserved